Início do cabeçalho do portal da UFERSA

Engenharia de Energia

 

energia

As competências e habilidades gerais do profissional formado em Engenharia são estabelecidas de forma explícita pelo Art. 4° da Resolução n° 11/2002 CNE/CES:

“Art. 4° – A formação do engenheiro tem por objetivo dotar o profissional dos conhecimentos requeridos para o exercício das seguintes competências e habilidades gerais:

I – aplicar conhecimentos matemáticos, científicos, tecnológicos e instrumentais à engenharia;

II – projetar e produzir experimentos e interpretar resultados;

III – conceber, projetar e analisar sistemas, produtos e processos;

IV – planejar, supervisionar, elaborar e coordenar projetos e serviços de engenharia;

V – identificar, formular e resolver problemas de engenharia;

VI – desenvolver e/ou utilizar novas ferramentas e técnicas;

VII – supervisionar a operação e a manutenção de sistemas;

VIII – avaliar criticamente a operação e a manutenção de sistemas;

IX – comunicar-se eficientemente nas formas escrita, oral e gráfica;

X – atuar em equipes multidisciplinares;

XI – compreender e aplicar a ética e a responsabilidade profissionais;

XII – avaliar o impacto das atividades da engenharia no contexto social e ambiental;

XIII – avaliar a viabilidade econômica de projetos de engenharia;

XIV – assumir a postura de permanente busca de atualização profissional.”

O campo de atuação do profissional egresso do Curso de Engenharia de Energia é bastante

amplo, estando apto a atuar em diversas empresas, como por exemplo:

_ Empresas de serviços no estudo de viabilidades, na manutenção, projetos, planejamento e supervisão de sistemas de Energia, gestão de recursos naturais e energéticos;

_ Empresas de consultoria, assessoria, fiscalização, perícias, laudos técnicos, na área de energia;

_ Autarquias, associações e governos federal, estadual e municipal na operação, planejamento, projeto, manutenção, produção, transporte, distribuição e controle dos equipamentos ou sistemas de energia;

_ Indústrias de concepção, fabricação e comercialização de equipamentos e serviços;

_ Indústria na operação, manutenção ou supervisão de sistemas ou processos industriais de fabricação e instalação de sistemas de energia renovável bem como na manutenção das redes de distribuição de energia;

_ Universidades e Institutos de pesquisa no ensino de curso técnico profissionalizante e superior e na pesquisa de novos produtos, ferramentas, processos ou tecnologias, investigação e desenvolvimento de sistemas renováveis de produção de energia.

Na região do semi-árido nordestino existem diversas empresas de grande porte e multinacionais, onde nossos egressos podem trabalhar, temos no Rio Grande do Norte, por exemplo:

_ Petróleo Brasileiro S.A. – PETROBRÁS;

_ Companhia Energética do Rio Grande do Norte – COSERN;

_ Companhia Hidroelétrica do São Francisco – CHESF;

_ Central Termelétrica do Alto do Rodrigues – TERMOAÇU;

_ Parques Eólicos da região (Construídos e em fase de Construção);

_ Parques Solares da região (Construídos e em fase de Construção);

_ Empresas multinacionais e nacionais da região.

_ Como professor e/ou pesquisador em IES e Institutos de Pesquisa como UFERSA, UERN, IFRN, UFC, UFRN, etc.

Na região existem cerca de 60 (sessenta) empresas terceirizadas, nacionais e multinacionais, que prestam serviços diretamente à Petrobrás. A Empresa de Pesquisa Energética (EPE) estima que quase 500 usinas eólicas estejam em funcionamento no Brasil em 2014. Além disso, o volume da capacidade eólica está distribuído entre os estados do Rio Grande do Norte, Ceará, Bahia e Rio Grande do Sul. Outros projetos estão surgindo como, as termelétricas à biomassa (81 usinas), as pequenas centrais hidrelétricas – PCHs (41 projetos), termelétricas à gás natural (16) e ampliação de

uma usina hidrelétrica. Com relação à energia solar fotovoltaica, por ainda ser muito cara seu investimento está chegando lentamente no Brasil. A primeira usina comercial movida à energia solar da América Latina, está localizada no município de Tauá, no estado do Ceará, além da sinalização por órgãos governamentais e pela Petrobrás de investimentos deste tipo de usina no estado do Rio Grande do Norte. Tudo isso reforça a necessidade e a demanda por este profissional, ampliando cada vez mais seu o campo de atuação.

22 de setembro de 2014. Visualizações: 1480. Última modificação: 18/11/2014 10:54:14